terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Meu pai está mentindo - Legendado

Comercial da empresa de seguros Metlife que emocionou muita gente e se tornou viral. Conta a história de menina que descobre que o pai esconde um segredo.











sábado, 14 de fevereiro de 2015

Carnaval - Aposte nos looks com shorts jeans e camisetas customizados

Destaque-se!


Matéria completa do Estilista Vicente Perrota para a Revista Parque Prado de Campinas-SP

Chegou o carnaval e muita gente já está pensando no que vestir para aproveitar a folia. Seja para curtir a festa de rua, blocos trios elétricos ou micaretas, aposte na customização de roupas. 
Além de economizar, você colabora com o meio ambiente (reaproveitando peças de roupas) e ainda garante um look personalizado e único! O estilista Vicente Perrota ensina como customizar um shorts jeans e uma regata para arrasar  durante a folia. "Qualquer um pode fazer uma customização, utilizando uma camiseta e muita imaginação, além de materiais como tesoura, bordados, rendas, pedrarias, brilhos, plumas, estampas, botões, flores e vários outros tipos de itens que todo mundo tem em casa", diz.

Antes de mexer na peça, é preciso ressaltar que o resultado final da customização deve ser uma roupa confortável e bonita, para aproveitar melhor todos os dias de carnaval e ainda atrair as atenções com a sua roupa diferenciada.

Estilista Vicente Perrota

O estilista Vicente Perrota recicla peças de roupas com originalidade.
Shorts

Pegue um shorts jeans (se não tiver, corte uma calça que não usa mais), borrife água sanitária em toda a peça e deixe secar por 10 minutos. Aplique tinta para tecidos com glitter na parte da frente e depois de seco, com a cola quente pregue as pedrarias, botões, spikes, ou o que tiver em casa.

Short customizado - Vicente Perrota
Use a imaginação e cole itens que tem em casa.

Regata

Corte a regata acima do umbigo, com o retalho faça tiras e reserve. Faça picotes de 2cm na barra da regata cortada e seguida amarre as tiras, dando nós para segurar. Você pode usar pedaços de estampas de chita ou qualquer outra que tiver. Cole o desenho em uma estrela com o ferro quente r depois cole na camiseta. Enfeite com botões, pedrarias, broches e colares. Fica um arraso! Você ainda pode aproveitar as tiras de tecido que sobrar para fazer uma incrível headband (tiara) para finalizar o look. Agora é só cair na folia!

Fonte: Revista Parque Prado

Veja Também: 

Carnaval e História do Carnaval


O que é Carnaval...


O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.

 História do Carnaval 

O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem europeia.

No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.

No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Estácio de Sá. A partir dai o carnaval de rua começa a ganhar um novo formato. Começam a surgir novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.


O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Em cidades como Recife e Olinda, as pessoas saem as ruas durante o carnaval no ritmo do frevo e do maracatu. 

Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, são uma das principais atrações desta cidade durante o carnaval.

Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região. Na cidade destacam-se também os blocos negros como o Olodum e o Ileyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé Filhos de Gandhi.

Você sabia?

- As fantasias de carnaval mais usadas durante a festa brasileira são provenientes de personagens do teatro popular de comédia italiano dos séculos XVI ao XVIII. São eles: Pierrot, Colombina e Arlequim.

Aposte nos looks com shorts jeans e camisetas customizados e muita cor!

BREVE: Matéria completa do Estilista Vicente Perrota para a Revista Parque Prado de Campinas-SP


- O livro Guinness de Recordes Mundiais apresenta o Carnaval do RIo de Janeiro como sendo o maior do mundo. De acordo com o livro, a festa popular tem a participação de cerca de 2 milhões de foliões por dia.

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais no Rio de Janeiro :

1998 - Mangueira e Beija-Flor
1999 - Imperatriz Leopoldinese
2000 - Imperatriz Leopoldinese
2001 - Imperatriz Leopoldinese
2002 - Mangueira
2003 - Beija-Flor
2004 - Beija Flor
2005 - Beija-Flor
2006 - Unidos de Vila Isabel
2007 - Beija-Flor
2008 - Beija-Flor
2009 - Acadêmicos do Salgueiro
2010 - Unidos da Tijuca
2011 - Beija-Flor
2012 - Unidos da Tijuca
2013 - Unidos de Vila Isabel
2014 - Unidos da Tijuca

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais em São Paulo:

1998 - Vai-Vai 
1999 - Vai-Vai, Gaviões da Fiel 
2000 - Vai-Vai, X-9 Paulistana 
2001 - Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde 
2002 - Gaviões da Fiel 
2003 - Gaviões da Fiel 
2004 - Mocidade Alegre 
2005 - Império de Casa Verde 
2006 - Império de Casa Verde 
2007 - Mocidade Alegre
2008 - Vai-Vai
2009 - Mocidade Alegre
2010 - Rosas de Ouro
2011 - Vai-Vai
2012 - Mocidade Alegre
2013 - Mocidade Alegre

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Cuidados ao doar gatos pretos - Mais Amor e Respeito por favor!

Vamos falar um poco sobre o GATO PRETO nessa postagem.


Muitos preconceitos rondam os gatos pretos, infelizmente. Eles são vítimas constantes de maus-tratos e sacrificados em rituais de magia negra e em outras religiões (!). Por isso, castre seu bichinho e jamais deixe-o solto pela vizinhança, e na hora de doar um gatinho dessa cor, todo cuidado é pouco, principalmente perto de datas como sexta-feira 13 e Halloween.

Quando alguém quiser adotar um gato preto digam que ele tem uma manchinha branca na barriga, ou uma medalhinha branca no pescoço, ou nas patinhas, e se a pessoa não se importar, aí tudo bem. Lembrando, claro, que todos os gatos pretos devem ser entregues castrados e quem doar deve entregar pessoalmente na casa da pessoa para ter uma impressão melhor da família.

Na dúvida, não doe gatos pretos durante essas 2 semanas!

Não esqueça de ter esse mesmo cuidado ao doar gatos pretos no final do ano, no Halloween e na quaresma.

É, a sandice humana sempre alcança os animais.


Quero fazer minha parte divulgando imagens com textos que falam sobre a realidade que alguns destes bichinhos vivem, devido a certos grupos de pessoas que preferem pregar o ódio ao amor...

Com as facilidades que temos hoje em obter informações; tais atos e argumentos sobre maltratos contra os gatos pretos, não justifica o comportamento do ser humano em maltratar estes seres tão inocentes e inofensivos.  Histórias e crendices continuarão ser repassadas de geração à geração; quem precisa evoluir e mudar é o ser humano, respeitando e amando mais a si mesmo e ao próximo, seja ele da espécie animal... racional ou irracional.

- Imagens da Net - 






 








Fonte: http://www.obafloripa.org/