Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Tendências e Moda - Novas Camisas

Básico revisitado: aprenda a usar a nova camisa 


Achei bastante interessante, revisitaram o mundinho das camisas sociais, o que muda? Observei em primeiro plano que estão mais coloridas, e também com aplicações de estampas que variam tanto em imagems (figuras print) quanto nas texturas. Os comprimentos cortes e recortes também foram inseridos de uma forma, que podem valorizar o corpo de acordo com seu corpo e estatura.

A editora de moda Mari Di Pilla ensina as melhores maneiras de vestir a peça com mangas longas e tamanho oversized, que reinou na passarela do SPFW

Iódice - Verão 2017 (Foto: Imaxtree)

Nesta temporada várias marcas como Osklen, A.Brand, Uma, Apartamento 03, Iódice e Reinaldo Lourenço apresentaram a camisa com mangas bem longas e tamanho oversized em várias versões: da seda ao algodão, da lisas às estampadas. A dúvida é: qual o segredo na hora de combiná-la para usar no dia a dia? Nossa editora de moda Mari Di Pilla entrega todos os truques para arrasar com esta tendência no próximo verão.

Iódice - Verão 2017 (Foto: Imaxtree)

QUEM PODE USAR...
A camisa oversized é democrática, mas exige uma produção mais pensada. “As mais baixinhas devem evitar vesti-la por fora da roupa, como o modelo usado com saia midi da Apartamento 03. Isso pode achatar”, comenta Mari. “Já o conjunto ocre da A. Brand é uma ótima opção porque cria o efeito ‘macacão’, que alonga a silhueta.”

A. Brand - Verão 2017 (Foto: Divulgação)

Mulheres com o ombro mais largo devem apostar nos conjuntos de calça ampla para o equilíbrio perfeito.

Reinaldo Lourenço - Verão 2017 (Foto: Imaxtree)

“Usá-la com calças sem bolso também funciona, como o look p&b de Reinaldo Lourenço. Um bom exemplo para as que possuem cintura fina e quadril largo é investir na camisa branca com saia preta, como mostrou a Osklen. O tom escuro atenua a parte de baixo, enquanto o cós alto valoriza as curvas.”

Osklen - Verãp 2017 (Foto: Divulgação)

QUANDO USAR...
“Em geral, não indico para ambientes formais de trabalho e evento com ‘finger foods’. As mangas mais longas podem atrapalhar. Por ser uma tendência ainda em estágio inicial, é preciso ter um toque de ousadia para segurar o look. Modelos mais comportados servem para os eventos formais, feito de denim ou com estampas chamativas para os mais descolados”, ensina ela.

Apartamento 03 - Verão 2017 (Foto: Divulgação)

A TENDÊNCIA É OVERSIZED...
É importante lembrar que a camisa de modelagem ampla já chama a atenção, mesmo sendo branca e sem detalhes. “Na dúvida, complemente a produção com acessórios mais discretos”, sugere Mari.

Fonte: revistamarieclaire.globo.com

Espero que tenha gostado da postagem! 
Beijos no coração, e seja sempre Bem Vindo!

- Blog INFORMATIVO - 

Tenho como propósito neste Blog, mantê-lo sempre atualizado e com novidades. Faça sua busca na caixa de pesquisa e seja sempre Bem Vindo!  Agradeço pela atenção! 


sexta-feira, 22 de abril de 2016

Leonardo Boff - Educar para a Celebração da Vida e da Terra

Leonardo Boff (*1938) doutorou-se em teologia pela Universidade de Munique. Foi professor de teologia sistemática e ecumênica com os Franciscanos em Petrópolis e depois professor de ética, filosofia da religião e de ecologia filosófica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.



Educar para a celebração da vida e da Terra

Dada a crise generalizada que vivemos atualmente, toda e qualquer educação deve incluir o cuidado para com tudo o que existe e vive. Sem o cuidado, não garantiremos uma sustentabilidade que permita o planeta manter sua vitalidade, os ecossistemas, seu equilíbrio e a nossa civilização, seu futuro. Somos educados para o pensamento crítico e criativo, visando uma profissão e um bom nivel de vida, mas nos olvidamos de educar para a responsabilidade e o cuidado para com o futuro comum da Terra e da Humanidade. Uma educação que não incluir o cuidado se mostra alienada e até irresponsável. Os analistas mais sérios da pegada ecológica da Terra nos advertem que se não cuidarmos, podemos conhecer catástrofes piores do que aquelas vividas em 2011 no Brasil e no Japão. Para se garantir, a Terra poderá, talvez, ter que reduzir sua biosfera, eliminando espécies e milhões de seres humanos.

Entre tantas excelências, próprias do conceito do cuidado, quero enfatizar duas que interessam à nova educação: a integração do globo terrestre em nosso imaginário cotidiano e o encantamento pelo mistério da existência. Quando contemplamos o planeta Terra a partir do espaço exterior, surge em nós um sentimento de reverência diante de nossa única Casa Comum. Somos insepráveis da Terra, formamos um todo com ela. Sentimos que devemos amá-la e cuidá-la para que nos possa oferecer tudo o que precisamos para continuar a viver.

A segunda excelência do cuidado como atitude ética e forma de amor é o encantamento que irrompe em nós pela emergência mais espetacular e bela que jamais existiu no mundo que é o milagre, melhor, o mistério da existência de cada pessoa humana individual. Os sistemas, as instituições, as ciências, as técnicas e as escolas não possuem o que cada pessoa humana possui: consciência, amorosidade, cuidado, criatividade, solidariedade, compaixão e sentimento de pertença a um Todo maior que nos sustenta e anima, realidades que constituem o nosso Profundo.

Seguramente não somos o centro do universo. Mas somos aqueles seres, portadores de consciência e de inteligência. pelos quais o próprio Universo se pensa, se conscientiza e se vê a si mesmo em sua esplêndida complexidade e beleza. Somos o universo e a Terra que chegaram a sentir, a pensar, a amar e a venerar. Essa é nossa dignidade que deve ser interiorizada e que deve imbuir cada pessoa da nova era planetária.

Devemos nos sentir orgulhosos de poder desempenhar essa missão para a Terra e para todo o universo. Somente cumprimos com esta missão se cuidarmos de nós mesmos, dos outros e de cada ser que aqui habita.

Talvez poucos expressaram melhor estes nobres sentimentos do que o exímio músico e também poeta Pablo Casals. Num discurso na ONU nos idos dos anos 80 dirigia-se à Assembléia Geral pensando nas crianças como o futuro da nova humanidade. Essa mensagem vale também para todos nós, os adultos. Dizia ele:

A criança precisa saber que ela própria é um milagre, saber, que desde o início do mundo, jamais houve uma criança igual a ela e que, em todo o futuro, jamais aparecerá outra criança como ela. Cada criança é algo único, do início ao final dos tempos. E assim a criança assume uma responsabilidade ao confessar: é verdade, sou um milagre. Sou um milagre do mesmo modo que uma árvore é um milagre. E sendo um milagre, poderia eu fazer o mal? Não. Pois sou um milagre. Posso dizer Deus ou a Natureza, ou Deus-Natureza. Pouco importa. O que importa é que eu sou um milagre feito por Deus e feito pela Natureza. Poderia eu matar alguém? Não. Não posso. Ou então, um outro ser humano que também é um milagre como eu, poderia ele me matar? Acredito que o que estou dizendo às crianças, pode ajudar a fazer surgir um outro modo de pensar o mundo e a vida. O mundo de hoje é mau; sim, é um mundo mau. E o mundo é mau porque não falamos assim às crianças do jeito que estou falando agora e do jeito que elas precisam que lhes falemos. Então o mundo não terá mais razões para ser mau.

Aqui se revela grande realismo: cada realidade, especialmente, a humana é única e preciosa mas, ao mesmo tempo, vivemos num mundo conflitivo, contraditório e com aspectos terrificantes. Mesmo assim, há que se confiar na força da semente. Ela é cheia de vida. Cada criança que nasce é uma semente de um mundo que pode ser melhor. Por isso, vale ter esperança. Um paciente de um hospital psiquiátricoque visitei, escreveu, em pirografia, numa tabuleta que ma deu de presente:”Sempre que nasce uma criança é sinal de que Deus ainda acredita no ser humano”.

Nada mais é necessário dizer, pois nestas palavras se encerra todo o sentido de nossa esperança face aos males e às tragédias deste mundo.

Leonardo Boff é autor de “Cuidar da Terra-proteger a vida”, Record, Rio de Janeiro 2010.

Imagens: É preciso Celebrar a Vida da Terra. 







Espero que tenham gostado da postagem! Fiquem todos com Deus, e até a próxima! Beijos no coração! 
FonteGoogle
Visite também: 





terça-feira, 19 de abril de 2016

19 de Abril - Dia do Exército Brasileiro

No dia 19 de abril comemora-se o dia do exército brasileiro. A data é marcada pela primeira luta dos povos do Brasil contra a dominação holandesa, em 1648. Os indivíduos que treinam e lutam para defender os espaços e direitos de um país são os integrantes dessa corporação.



O Brasil possui três forças armadas, responsáveis pela defesa do país, e o exército é uma delas.

No período de 1808 até 1967 o responsável pelas ações do exército era o ministério da guerra; entre 1967 e 1999, o controle passou a ser feito pelo ministério do exército. A partir de 1999, criou-se o ministério da defesa, responsável pela defesa nacional, unindo as três forças armadas do país: o exército, a marinha e a aeronáutica.

As tropas do exército praticam fortes treinamentos, como preparo para operar em circunstâncias de guerra e de conflitos mais extremos. São responsáveis pela segurança da pátria junto às fronteiras, compartilhando tal responsabilidade com os serviços da aeronáutica.

Além disso, o exército participa de campanhas sociais, leva alimentos e faz serviços de atendimento médico às localidades do país que são muito isoladas, onde a população não tem acesso aos mesmos.

Para ingressar no exército do Brasil é necessário participar do alistamento militar, que acontece todos os anos. O serviço militar é obrigatório para os rapazes, que devem se alistar aos dezoito anos de idade. Existem vagas tanto para homens como para mulheres.

FONTE
Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Canção do Exército Brasileiro
Compositor: Letra: Ten Cel Alberto Augusto Martins/música: T. De Magalhães

  
Letra

Nós somos da Pátria a guarda,
Fiéis soldados,
Por ela amados.
Nas cores de nossa farda
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória.

Em nosso valor se encerra
Toda a esperança
Que um povo alcança.
Quando altiva for a Terra
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória. 
A paz queremos com fervor,
A guerra só nos causa dor.
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada
Lutaremos sem temor.

Como é sublime
Saber amar,
Com a alma adorar
A terra onde se nasce!
Amor febril
Pelo Brasil
No coração
Nosso que passe.
E quando a nação querida,
Frente ao inimigo,
Correr perigo,
Se dermos por ela a vida
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória. 
Assim ao Brasil faremos
Oferta igual
De amor filial.
E a ti, Pátria, salvaremos!
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória.

A paz queremos com fervor,
A guerra só nos causa dor.
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada
Lutaremos sem temor.

Fonte: Vagalume

Imagens do Exército Brasileiro